STENDHAL (1783-1842)

Uma tarde, ao pôr do sol, sentado perto da amiga no fundo do pomar, longe dos importunos, ele sonhava profundamente. "Momentos tão doces", pensava, "vão durar para sempre?" Toda a sua alma estava ocupada com a dificuldade de conseguir uma boa colocação; deplorava esse grande acesso de infortúnio que encerra a infância e estraga os primeiros anos da juventude pouco abastada.

O VERMELHO E O NEGRO

Comentários