MIL E UMA NOITES

Ele acendeu o desejo no meu coração e foi para longe, fora de casa.


Minha pobre razão partiu também e não voltará sem o seu regresso. Mas eu, na sua espera, perdi o sonho tranquilizante e toda a minha paciência.


Ele deixou-me, e com ele toda a minha felicidade me deixou.


Ele levou-me o sossego; e logo em seguida perdi o que me restava do repouso.


As lágrimas dos meus olhos choram sua ausência. Correm e os seus arroios encheriam os mares.


Que um dia possa passar em que o meu desejo não me transporte para ele, sem que o meu coração não palpite na dor da sua ausência!


Tão logo sua imagem se ergue diante da minha alma, eu redobro em amor, em desejos e em recordações.


Oh! É sempre ele cuja imagem amada se apresenta em primeiro lugar aos meus olhos, ao amanhecer do dia. E isto é sempre assim, pois não tenho outro pensamento, nem outros amores.

Comentários