CHARLES BAUDELAIRE (1821-1867)

PERDA DE AURÉOLA

- MAS O QUÊ? você por aqui, meu caro? Você em tão mau lugar! você, o bebedor de quintessências! você, o comedor da ambrosia! Francamente, é de surpreender.

- Meu caro, você bem conhece o meu pavor dos cavalos e das carruagens. Ainda há pouco, quando atravessara a toda a pressa o bulevar, saltitando na lama, através desse caos movediço onde a morte surge a galope de todos os lados a um só tempo, a minha auréola, num movimento precipitado, escorregou-me da cabeça e caiu no lodo da macadante. Não tive coragem de apanhá-la. Julguei menos desagradável perder as minhas insígnias do que ter os ossos rebentados. Agora posso passar incógnito, praticar ações vis, e entregar-me à crápula, como os simples mortais. E aqui estou, igualzinho a você, como está vendo!

- Você deveria ao menos pôr um anúncio, ou comunicar a perda ao comissário.

- Ah, não. Estou bem assim. Só você me reconheceu. Aliás, a dignidade me entendia. Depois, alegra-me pensar que talvez algum mau poeta encontre a auréola e com ela impudentemente se adorne. Fazer alguém feliz, que prazer! e sobretudo um feliz que me fará rir! Pense no X, ou no Z.! Hein! como será engraçado!

Comentários

  1. Receita de ano novo 
    de Carlos Drumond de Andrade
     

    Para você ganhar belíssimo Ano Novo 
    cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, 
    Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido 
    (mal vivido talvez ou sem sentido) 
    para você ganhar um ano 
    não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, 
    mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; 
    novo 
    até no coração das coisas menos percebidas 
    (a começar pelo seu interior) 
    novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, 
    mas com ele se come, se passeia, 
    se ama, se compreende, se trabalha, 
    você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, 
    não precisa expedir nem receber mensagens 
    (planta recebe mensagens? 
    passa telegramas?) 
     

    Não precisa 
    fazer lista de boas intenções 
    para arquivá-las na gaveta. 
    Não precisa chorar arrependido 
    pelas besteiras consumidas 
    nem parvamente acreditar 
    que por decreto de esperança 
    a partir de janeiro as coisas mudem 
    e seja tudo claridade, recompensa, 
    justiça entre os homens e as nações, 
    liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, 
    direitos respeitados, começando 
    pelo direito augusto de viver. 
     

    Para ganhar um Ano Novo 
    que mereça este nome, 
    você, meu caro, tem de merecê-lo, 
    tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
    mas tente, experimente, consciente. 
    É dentro de você que o Ano Novo 
    cochila e espera desde sempre.

    Que em 2010 Deus o abençôe com saúde, paz, muito amor e um bom trabalho!
    abraço

    ResponderExcluir
  2. O nosso caminho é feito
    Pelos nossos próprios passos...
    Mas a beleza da caminhada...
    Depende dos que vão conosco!

    Assim, neste NOVO ANO que se inicia
    Possamos caminhar mais e mais juntos...
    Em busca de um mundo melhor, cheio de PAZ,
    SAUDE, COMPREENSÃO e MUITO AMOR.

    Um ótimo 2010.

    Olavo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário