BOCCACCIO (1313-1375)

— Lindas mulheres: não sei, por mim mesma, discernir quem é que peca mais: se a Natureza, proporcionando, a uma alma nobre, um corpo vil; ou se a Sorte, submetendo a vil mister um corpo cotado de alma nobre, como pudemos ver o que aconteceu a Cisti, nosso concidadão, e a muitos outros. Este Cisti, dotado de alma extremamente nobre, foi feito, pelo Destino, padeiro. Não há dúvida que eu maldiria tanto a Natureza, como a Sorte, se não soubesse que a Natureza é discretíssima, e que a Sorte possui mil olhos, a despeito de os tolos a imaginarem cega. Admito que tanto a Natureza, como a Sorte, de tão espertas que são, acabam fazendo aquilo que, muitas vezes, os mortais também fazem; incertos quanto aos seus casos futuros, os mortais costumam sepultar as suas coisas mais queridas nos lugares mais vis das casas, para que ali aguardem a própria oportunidade; julgam que tais lugares sejam os menos suspeitos; depois, na hora das maiores necessidades, de lá as retiram, porque os lugares vis as conservam com muito mais segurança do que o faria a mais linda as salas. Por esta forma, as duas referidas senhoras do mundo ocultam, muitas vezes, as suas coisas mais queridas, à sombra das artes consideradas mais vis, a fim de que, retirando-se de lá na hora da necessidade, mais notável se afigura o respectivo esplendor.

O DECAMERÃO
Sexta Jornada: Elisa
Segunda Novela: Pampinéia

Comentários