MIL E UMA NOITES

Juro-te que em verdade, se quisesses ser justo, não me farias morrer. Sabe-se porém que aquele que julga a separação inevitável, jamais soube ser justo!


Tu me fizeste suportar todo o peso das consequências do amor, ao passo que minhas espáduas podiam suportar apenas o peso da camisa, ou um peso ainda mais leve.


E todavia não é da minha morte que em espanto, mas simplesmente de ver o meu corpo continuar, após o rompimento, a desejar-te!

Comentários