FLAUBERT (1821-1880)

- Além disso - dizia o farmacêutico -, o exercício da medicina não é muito penoso em nossa região; pois o estado de nossas estradas permite o uso do cabriolé, e, geralmente, paga-se bastante bem, visto que os cultivadores são abastados. Temos, do ponto de vista médico, afora os casos corriqueiros de enterite, bronquite, afecções biliares etc., de tempos em tempos, alguma febre intermitente na época da messe, mas, em suma, poucas coisas graves, nada de especial a se notar, a não ser muitas escrófulas, que estão ligadas, sem dúvida, às deploráveis condições de higiene de nossas moradias camponesas. Ah! Você encontrará muitos preconceitos para combater, senhor Bovary; muitas teimosias da rotina, contra o que se chocarão cotidianamente todos os esforços da sua ciência; porque ainda se recorre às novenas, às relíquias, ao vigário, em vez de ir naturalmente a um médico ou a um farmacêutico. O clima não é, entretanto, a bem dizer, mau, e até contamos, na comuna, com alguns nonagenários. O termômetro (eu observei isso) desce, no inverno, até quatro graus, e, na estação quente, atinge vinte e cinco, trinta centígrados estourando, o que dá vinte e quatro graus Réamur no máximo, ou, de outra forma, cinquenta e quatro Fahrenheit abrigados dos ventos do norte da floresta de Argueil, por uma parte, e dos ventos do oeste pela costa Saint-Jean pela outra; e esse calor, entretanto, que, por causa do vapor d'água liberado pelo rio e pela presença considerável do gado nos campos, o qual exala, como se sabe, muito amoníaco, isto é, azoto, hidrogênio e oxigênio (não, somente azoto e hidrogênio), e que, bombeando para si o húmus da terra, confundindo todas essas emanações diferentes, reunindo-se em um feixe, por assim dizer, e combinando-se por si só com a eletricidade espalhada na atmosfera, quando há, poderia, a longo prazo, como nos países tropicais, gerar miasmas insalubres; esse calor, digo, encontra-se justamente temperado do lado de onde vem, ou antes, de onde viria, isto é, do lado sul, pelos ventos de sudeste, que, tendo se refrescado por si mesmos ao passar sobre o rio Sena, nos chegam à vezes repentinamente, como brisas da Rússia!

MADAME BOVARY

Gustave Flaubert foi um escritor francês. Prosador importante, Flaubert marcou a literatura francesa pela profundidade de suas análises psicológicas, seu senso de realidade, sua lucidez sobre o comportamento social, e pela força de seu estilo em grandes romances, tais como Madame Bovary (1857), A Educação Sentimental (1869), Salambô (1862) e contos, tal como Trois contes (1877).

Comentários