FLAUBERT (1821-1880)

A sra. Bovary, quando foi à cozinha, aproximou-se da chaminé. Com a ponta dos dedos, pegou a saia à altura dos joelhos e, tendo-a assim levantado até as canelas, estendeu na direção das chamas, por cima do pernil que girava, o pé calçado com uma botinha preta. O fogo a iluminava por inteiro, penetrando com uma luz crua a trama de seu vestido, os poros iguais de sua pele branca e mesmo as pálpebras de seus olhos que ela piscava de vez em quando. Uma grande cor vermelha passava sobre ela, conforme o sopro do vento que vinha da porta entreaberta.

Do outro lado da chaminé, um jovem de cabelo louro olhava silenciosamente para ela.

MADAME BOVARY

Gustave Flaubert foi um escritor francês. Prosador importante, Flaubert marcou a literatura francesa pela profundidade de suas análises psicológicas, seu senso de realidade, sua lucidez sobre o comportamento social, e pela força de seu estilo em grandes romances, tais como Madame Bovary (1857), A Educação Sentimental (1869), Salambô (1862) e contos, tal como Trois contes (1877).

Comentários