MIL E UMA NOITES

O intérprete dos astros observava, na noite. E, de súbito, diante dos seus olhos, apareceu a esbelteza do moço encantado. Ele pensou:


— “Foi Zohâl, ele próprio, que deu a este astro esta negra cabeleira alada, um cometa.


E quanto ao encarnado de suas faces, foi Mârrikh que teve o cuidado de estendê-lo! E quanto aos raios penetrantes de seus olhos, são as próprias flechas do Arqueiro das sete estrelas!


Foi porém Atáred quem lhe deu o dom dessa maravilhosa sagacidade, ao passo que Abylssouha lhe infundiu essa coragem de ouro!”

O intérprete dos astros não soube mais o que pensar e sentiu-se perplexo. Foi então que o astro se inclinou para ele e sorriu.

Comentários