JORGE DE LIMA (1895-1953)

Estes cinco pães e estes cinco peixes
são semelhantes a todos os pães e a todos os peixes deste mundo.
Distribuo-os a cinco fomes semelhantes;
a todas as fomes absolutamente semelhantes no mundo.
Às fomes dos cinco continentes, às fomes dos cinco mundos espoliados
pelos cinco demônios ladrões de peixe e de pães.
Em minhas mãos este cinco peixes representam
um oceano salgado de lágrimas.
E estes cinco pães são como cinco trigais devastados pelo fogo das guerras.
Há um momento em que das hastes do trigo
brotam pães semelhantes a peixes;
e os trigais oscilam,
como vagas de mãos acenando para os céus.
Desce dos céus trigo para as almas famintas de peixes
que voam como peixes-voadores sobre os mares encapelados
- mares encapelados, semelhantes
a trigais ondulantes em que voam pombas,
- pombas semelhantes ao Paracleto,
ao Peixe Voador,
ao Cristo,
ao Cristo multiplicado e distribuído em mim.

Jorge Mateus de Lima foi um político, médico, poeta, romancista, biógrafo, ensaísta, tradutor e pintor brasileiro. Inicialmente autor de versos alexandrinos, posteriormente transformou-se em um modernista.

Comentários