FLAUBERT (1821-1880)

- Outro bilhar! - exclamou a viúva.

- Já que esse aí não está aguentando mais, senhora Lefrançois; repito, a senhora faz mal! A senhora se faz um grande mal! E além disso, os amadores, hoje em dia, querem blusas estreitas e tacos pesados. Não se joga mais a bola; tudo está mudado! Temos que acompanhar nosso século! Olhe o Tellier, antes...

A hospedeira enrubesceu de indignação. O farmacêutico acrescentou: 

- O bilhar dele, por mais que a senhora diga, é mais engraçadinho do que o seu; e que se tenha a ideia, por exemplo, de montar uma rifa patriótica para a Polônia ou para as inundações de Lyon...

MADAME BOVARY



Gustave Flaubert foi um escritor francês. Prosador importante, Flaubert marcou a literatura francesa pela profundidade de suas análises psicológicas, seu senso de realidade, sua lucidez sobre o comportamento social, e pela força de seu estilo em grandes romances, tais como Madame Bovary (1857), A Educação Sentimental (1869), Salambô (1862) e contos, tal como Trois contes (1877).

Comentários