FLAUBERT (1821-1880)

O rio que o atravessa faz dele duas regiões de fisionomia distinta: tudo que está à esquerda é pastagem; tudo que está à direita é lavoura. A pradaria se alonga sob almofadas de colinas baixas para se juntar por trás aos pastos da região de Bray, enquanto, do lado leste, a planície, subindo suavemente, vai se alargando e espalha a perder de vista as suas loiras manchas de trigo. A água que corre à beira da relva separa com um traço branco a cor dos prados e a dos sulcos, e a campina assim se assemelha a um grande casaco desdobrado que tem um colarinho de veludo verde, debruado com um galão de prata.

MADAME BOVARY



Gustave Flaubert foi um escritor francês. Prosador importante, Flaubert marcou a literatura francesa pela profundidade de suas análises psicológicas, seu senso de realidade, sua lucidez sobre o comportamento social, e pela força de seu estilo em grandes romances, tais como Madame Bovary (1857), A Educação Sentimental (1869), Salambô (1862) e contos, tal como Trois contes (1877).

Comentários