MIL E UMA NOITES

Meus olhos sabem dizer-te o suficiente para que minha língua se torne inútil. Meus olhos, sozinhos, revelam-te os segredos ocultos no meu coração!


Quando me apareceste, as lágrimas rolaram, suaves, em minhas faces, e eu me fiz mudo, porque meus olhos te falavam o bastante sobre minhas chamas!


As pálpebras, estremecendo, nos exprimem todo o sentimento, e não é preciso, para o inteligente, o uso do seu tato.


As sobrancelhas valem para nós por todas as demais coisas. Silêncio, pois! e deixemos a palavra somente no amor.

Comentários