JORGE DE LIMA (1895-1953)

Agora Lis descansa onde?
Em que mansão descansa Lis?
Pensas que Lis morreu talvez.
Que algum tirano ou monstro a esconde
nalgum país que não conheceis
ou que eu mesmo nunca vi.

Lis não se foi para nenhuma
gente maldita ou plaga obscura,
onde não haja poesia.

Livre de sombras e de brumas
Lis ressurgiu sempre mais pura,
como as estrelas alvadias.

Em tua vida que é que esperas
se não te espera outra vida?
És como um sopro num deserto:
sobre o areal te dilaceras,
gritas, debalde, sem guarida:
ninguém, ninguém passará perto.

Lis te dará itinerário,
vela e batel, porto e alegria.
Que queres mais, homem sem grei?
- Em que país, ó visionário,
descansa Lis pura e erradia?
- Vinde conosco e sabereis.

Mas quem é Lis? Musa ou atriz,
anjo ou visão? ou é a Morte?
ou é a Vida inda uma vez?
- Em que país descansa Lis?

- Vinde conosco e sabereis.

Comentários