FLAUBERT (1821-1880)

Depois do tédio dessa decepção, o seu coração ficou de novo vazio, e então a série dos mesmos dias recomeçou.

Eles iam agora enfileirar-se, sempre iguais, inumeráveis, e não trazendo nada! As outras experiências, por mais chatas que fossem, tinham pelo menos a possibilidade de algum evento. Uma aventura às vezes trazia peripécias ao infinito, e o cenário mudava. Mas, para ela, nada acontecia. Deus tinha querido assim! O futuro era um corredor bem escuro e que tinha no fundo uma porta bem fechada.

MADAME BOVARY



Gustave Flaubert foi um escritor francês. Prosador importante, Flaubert marcou a literatura francesa pela profundidade de suas análises psicológicas, seu senso de realidade, sua lucidez sobre o comportamento social, e pela força de seu estilo em grandes romances, tais como Madame Bovary (1857), A Educação Sentimental (1869), Salambô (1862) e contos, tal como Trois contes (1877).

Comentários