BOCCACCIO (1313-1375)

— Os movimentos variáveis da Fortuna constituem coisas graves e preocupantes. Sempre que de tais variações se fala, muitos acontecimentos se despertam na nossa memória, onde se encontravam brevemente adormecidos pelo engodo da Sorte. Acho, por isso, que nunca se deve lamentar a circunstância de se ter de ouvir os casos tanto dos felizes como dos desventurados; os primeiros tornam a gente precavida; os segundos nos consolam. Por isto, embora se hajam dito grandes narrativas, antes de mim, pretendo contar-lhes uma novela que não é menos verdadeira do que inspiradora de piedade. Ainda que ela tivesse desfecho feliz, não penso que alguma amenidade, que se lhe seguisse, pudesse adoçá-la, de tanto e de tão longo que foi o seu amargor.

O DECAMERÃO 
Segunda Jornada: Filomena. 
Sexta Novela: Emilia.

Comentários