MIL E UMA NOITES

Aquele que mede teu busto, ó donzela, e o compara à delicadeza do ramo oscilante, não diz toda a verdade, e julga em erro, apesar do seu talento. Pois o teu busto não tem igual, nem teu corpo tem par!


O ramo não é belo senão na árvore, e sem adornos; mas, tu! De todos os modos és bela, e as roupas que te cobrem são apenas uma delícia a mais!

Comentários

  1. Olá. Estou meio sem tempo. Passei rapidinho pra fazer uma visitnha.
    COntinua lindo seu blog! Parabéns.
    Grande abraço. Depois volto com calma, ok?
    FIque com Deus.

    ResponderExcluir

Postar um comentário