STENDHAL (1783-1842)

O horror a comer com os criados não era natural em Julien; teria feito coisas bem mais penosas para chegar à fortuna. Adquirira essa repugnância nas Confissões de Rousseau. Era o único livro com que contava para imaginar o mundo. A coleção de boletins do Grande Exército e o Memorial de Santa Helena completavam o seu alcorão. Ele se deixaria matar por essas três obras. Nunca acreditara em nenhuma outra. Segundo uma das máximas do velho cirurgião-mor, via todos os outros livros do mundo como mentirosos, escritos por gente pérfida, empenhada em se promover.

O VERMELHO E O NEGRO

Comentários