FLAUBERT (1821-1880)

Mas o golpe estava dado. Oito dias depois, enquanto ela estendia as roupas no quintal, pôs-se subitamente a escarrar sangue e, no dia seguinte, enquanto Charles lhe voltava as costas para fechar a cortina da janela, ela disse:

- Ah!, meu Deus!

Lançou um suspiro e perdeu os sentidos. Estava morta! Que coisa espantosa!

Quando tudo terminou no cemitério, Charles voltou para casa. Não encontrou ninguém embaixo; subiu ao piso superior, no quarto, viu o vestido dela ainda dependurado ao pé da alcova; então, apoiando-se na escrivaninha, ficou até o anoitecer perdido num devaneio doloroso. Ela o havia amado, afinal de contas.

MADAME BOVARY

Gustave Flaubert foi um escritor francês. Prosador importante, Flaubert marcou a literatura francesa pela profundidade de suas análises psicológicas, seu senso de realidade, sua lucidez sobre o comportamento social, e pela força de seu estilo em grandes romances, tais como Madame Bovary (1857), A Educação Sentimental (1869), Salambô (1862) e contos, tal como Trois contes (1877).

Comentários