AO CREPÚSCULO

RAIMUNDO CORREIA



Salut, doux crépuscule, ô suave lumière!
GOETHE

I

É TARDE! zunidora a ventania açoita
As torres da Matriz!
O brilho extremo o sol dos montes nas alturas
Espalha, e as nuvens franja a se espraiarem pura
De nítido matiz!

Despenha a catadupa a cabeleira basta
De espuma e de cristal!
O mar bramindo em fúria afronta esses penedos -
Nos cálices da veiga a brisa diz segredos
Ocultos ao mortal!


Escuta a juriti que arrulha gemedora
Nas moitas dos bambus!
Escuta a voz do grilo! e que melancolia,
Que amor, meu Deus, nos traz o som d'ave-maria,
Que o coração traduz!

É tarde! volta ao lar cantarolando ao longe
Saudoso o pescador!
É tarde! e que saudade eu sinto nestas horas!
Em vago estremecer, minh'alma por que choras? Acaso tens amor?!

II

Morre o dia! minh'alma vê, contempla
Esse sol tão ardente a se apagar!
Como envolvê-lo vêm opacas nuvens
Ao véu crepuscular!

Quem sabe se amanhã também meu corpo
Irá da morte nos umbrais tombar!
E se ouvirei a brisa do cipreste
Nas ramas palpitar!

Oh! amanhã quem sabe! ela chorosa
A fria fronte me virá beijar -
Mas - ai! nem poderei sentir seu beijo -
Senti-la soluçar!

III

Que nuvens doiradas no céu todo azul,
Formando palácios e aéreos castelos
De cândidas fadas e mundos de anelos,
Lá correm, lá voam pras bandas do Sul!
Com laivos de sangue na face incendida
Na água mergulha-se o rúbido sol!
Minh'alma vagueia, nas cismas perdida,
No belo arrebol!

Crepúsculo doce! minh'alma no mar
Ao longe, que vultos tão brancos divisa?!
São velas trazidas nas asas da brisa?!
São fadas?! são cisnes que eu vejo alvejar?!
Turíbulo aceso de quentes aromas
Se forma das flores do val, no vergel,
E a lua eu diviso do bosque entre as comas,
Num gázeo dossel!

Já desce das noites o lôbrego véu,
E as preces e os rogos, que caem dos lábios,
No templo, dos pobres, dos ricos, dos sábios,
Lá voam, lá sobem iguais para o céu!
Luar merencório se estende nos ares -
O silfo adormece no cálix da flor! -
Minh'alma que sonhas, teus santos sonhares
Levanta ao Senhor!

Comentários

  1. Oi, tudo bem?

    Sei que você é seguidor/a do blog e gostaríamos de te convidar a fechar este ano conosco com uma resenha sua para o nosso cronograma de fim de ano.
    Sim, já estamos trabalhando com as resenhas para o último mês desse ano e os seguidores do blog sao os nossos convidados.

    Você poderá fazer uma resenha de algum livro que você já tenha lido; Que tenha gostado ou nao.

    Mas antes dá primeiro uma olhadinha no nosso arquivo para nao enviar uma resenha que já tenha sido postada.

    http://oqueelasestaolendo.blogspot.com/2008/04/o-que-elas-esto-lendo.html

    Obrigada Georgia e Flávia

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito, este teu trabalho de resgatar poetas é muito bonito!
    beijo

    ResponderExcluir

Postar um comentário