FLAUBERT (1821-1880)

Nos primeiros tempos em que Charles frequentava os Bertaux, a sra. Bovary jovem não deixava de pedir informações do doente, e mesmo no livro de registro que ela mantinha, havia escolhido para o sr. Rouault uma bela página branca. Mas quando soube que ele tinha uma filha, procurou obter informações; e ficou sabendo que a srta. Rouault, educada num convento das irmãs Ursulinas, tinha recebido, como se diz, uma bela educação, que aprendera, consequentemente, dança, geografia, desenho, fazer tapeçaria e tocar piano. Foi o cúmulo!

- É então por isso - dizia ela consigo mesma - que ele fica com o rosto transfigurado quando vai visitá-la, e que veste o colete novo, com o risco de estragá-lo na chuva? Ah! essa mulher! Essa mulher!...

MADAME BOVARY

Gustave Flaubert foi um escritor francês. Prosador importante, Flaubert marcou a literatura francesa pela profundidade de suas análises psicológicas, seu senso de realidade, sua lucidez sobre o comportamento social, e pela força de seu estilo em grandes romances, tais como Madame Bovary (1857), A Educação Sentimental (1869), Salambô (1862) e contos, tal como Trois contes (1877).

Comentários