MÁRIO QUINTANA (1906-1994)

DO BELO 
Nada, no mundo, é, por si mesmo, feio. 
Inda a mais vil mulher, inda o mais triste poema, 
Palpita sempre neles o divino anseio 
Da beleza suprema...

Mário de Miranda Quintana foi um poeta, tradutor e jornalista brasileiro. 



Comentários