DESEJAR

JORGE DE LIMA



Desejar é a contínua impulsão de mudar...
Desfazer e fazer que jamais se termina...
Sonhar tudo, ser tudo e de novo aspirar
A primeira ilusão que se crê e imagina...

Carne ter outra carne a sentir e apalpar,
E ser beijo que mata e gozo que assassina...
E ao ser tudo, oh! tortura, outra vez desejar
A pureza d'outrora e os tempos de menina...


O desejo do tronco é ter verdura um dia,
E ao ter verdura vir de novo aser desnudo,
E ser tronco outra vez e não ter ramaria...

Desejar, oh! meu Deus, nada ser e ser tudo...
Não querer e querer... Estupenda agonia:
Mudo que quer ter voz e ao ter voz quer ser mudo!

Comentários