TRECHOS DE LEITURAS DIÁRIAS - 24/03/2017

(...) Cara de gente, cara de cão: determinaram - era o demo. (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Uns querem que não seja: que situado sertão é por os campos-gerais a fora a dentro, eles dizem, fim de rumo, terras altas, demais do Urucúia. Toleima. Para os de Corinto e do Curvelo, então, o aqui não é dito sertão? Ah, que tem maior! Lugar sertão se divulga: é onde os pastos carecem de fechos; onde um pode torar dez, quinze léguas, sem topar com casa de morador; e onde criminoso vive seu cristo-jesus, arredado do arrocho de autoridade. (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) O sertão está em toda parte.

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA


(...) Ainda o senhor estude: agora mesmo, nestes dias de época, tem gente porfalando que o Diabo próprio parou, de passagem, no Andrequicé. (...)


GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Há-de, não me dê crime, sei que não foi. E mal eu não quis. (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Eu, pessoalmente, quase que já perdi nele a crença, mercês a Deus; é que ao senhor lhe digo, à puridade. Sei que é bem estabelecido, que grassa nos Santos-Evangelhos. (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Arres, me deixe lá, que - em endemoninhamento ou com encosto - o senhor mesmo deverá de ter conhecido diversos, homens, mulheres. Pois não sim? Por mim, tantos vi, que aprendi. (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) O diabo existe e não existe? Dou o dito. Abrenúncio. Essas melancolias. O senhor vê: existe cachoeira; e pois? Mas cachoeira é barranco de chão, e água se caindo por ele, retombando; o senhor consome essa água, ou desfaz o barranco, sobra cachoeira alguma? Viver é negócio muito perigoso...
Explico ao senhor: o diabo vige dentro do homem, os crespos do homem - ou é o homem arruinado, ou o homem dos avessos. Solto, por si, cidadão, é que não tem diabo nenhum. Nenhum! - é o que digo. O senhor aprova? Me declare tudo, franco - é alta mercê que me faz: e pedir posso, encarecido. Este caso - por estúrdio que me vejam - é de muita certa importância. Tomara não fosse... Mas, não diga que o senhor, assisado e instruído, que acredita na pessoa dele?! Não? Lhe agradeço! Sua alta opinião compõe minha valia. Já sabia, esperava por ela - já o campo! Ah, a gente, na velhice, carece de ter sua aragem de descanso. Lhe agradeço. Tem diabo nenhum. Nem espírito. Nunca vi. Alguém devia de ver, então era eu mesmo, este vosso servidor. Fosse lhe contar... Bem, o diabo regula seu estado preto, nas criaturas, nas mulheres, nos homens. Até: nas crianças - eu digo. Pois não é ditado: "menino - trem do diabo"? E nos usos, nas plantas, nas águas, na terra, no vento... Estrumes. ... O diabo na rua, no meio do redemunho...

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Figuração minha, de pior pra trás, as certas lembranças. (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Agora, o senhor já viu uma estranhez? (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Eh, o senhor já viu, por ver, a feiura de ódio franzido, carantonho, nas faces duma cobra cascavel? (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Tem até tortas raças de pedras, horrorosas, venenosas - que estragam  mortal a água, se estão jazendo em fundo de poço; o diabo dentro delas dorme: são o demo. Se sabe? E o demo - que é só assim o significado dum azougue maligno maligno - tem ordem de seguir o caminho dele, tem licença para campear?! Arre, ele está misturado em tudo.
Que o que gasta, vai gastando o diabo de dentro da gente, aos pouquinhos, é o razoável sofrer. (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Quase todo mais grave criminoso feroz, sempre é muito bom marido, bom filho, bom pai, e é bom amigo-de-seus-amigos! Sei desses. Só que tem os depois - Deus, junto. Vi muitas nuvens. (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) O senhor não duvide - tem gente, neste aborrecido mundo, que matam só para ver alguém fazer careta... (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Parece até que ficou o feliz, que antes não era. Ele mesmo diz que foi um homem de sorte, porque Deus quis ter pena dele, transformar para lá o rumo de sua alma. Isso eu ouvi, e me deu raiva. Razão das crianças. (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA

(...) Em ordem que ele tinha um pecado de crime, no corpo, por pagar. (...)

GRANDE SERTÃO: VEREDAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA


Comentários