CECÍLIA MEIRELES (1901-1964)

Ai, palavras, ai, palavras, 
que estranha potência, a vossa! 
Perdão podíeis ter sido! 
— sois madeira que se corta, 
— sois vinte degraus de escada, 
— sois um pedaço de corda... 
— sois povo pelas janelas, 
cortejo, bandeiras, tropa... 

Ai, palavras, ai, palavras, 
que estranha potência a vossa! 
Éreis um sopro na aragem... 
— sois um homem que se enforca!

Cecília Benevides de Carvalho Meireles foi uma poetisa, pintora, professora e jornalista brasileira. É considerada uma das vozes líricas mais importantes das literaturas de língua portuguesa. 


Comentários