PENSAR E REFLETIR

(19/03/2009)

Minha alma é corroída de razão
e perseguida pela paixão,
Sou condenada a pensar,
os meus pensamentos corroem a alma.

Sensação de acabrunhamento,
de pesar ou temor.
Inútil descrever o que sinto ou penso.
Sou descontente com os meus pensamentos.
Pensar, quanta penalidade em pensar.
Pensar, querer e poder.
Poder controlar a minha mente
a afastar os pensamentos maus.

Temer o caos em minha mente,
os meus pensamentos torturam-me,
sou como uma marionete em suas garras,
não ouso desobedecer às suas ordens.

As recordações surgem de repente,
lembranças felizes tranquilizam o espírito,
lembranças tristes mortificam a alma.
Pensar é recordar o passado.

Quantas recordações de uma mente criativa,
felizes momentos prazerosos,
aproveitar cada momento como se fosse o ultimo
e curtir a vida loucamente.

Minha mente é criativa,
a minha imaginação é insana,
a minha razão é louca
e as minhas paixões falam por mim.

Não sou louca,
sou sincera com os meus sentimentos,
ajo conforme a minha vontade,
procuro atender aos meus desejos e vontades.

Reconheço a inconsequência dos meus atos,
cometi inúmeras loucuras,
corri inúmeros riscos,
arrisquei, foi emocionante e não me arrependo.

Mas agora, algo mudou,
metamorfoseou-se numa essência diferente,
num processo de amadurecimento do próprio ser,
a noite para o dia efetua milagres.

A beleza oculta-se em meus olhos
refletindo na minha alma e espírito,
a inteligência e a sabedoria apoderam-se em meu ser,
estou me tornando mulher.

O passado perde aos poucos a sua importância,
a preocupação com o futuro começa a ocupar o seu espaço,
não esqueço do presente,
sigo conforme a voz da minha experiência.

Ó vozes da consciência,
tu que és guiada através das nossas lembranças e experiência,
somos obedientes às suas ordens
e não somos loucos de contrariá-las.

JANAINA RAMOS


Comentários