MORTE

(25/06/2014)

O começo do fim se aproxima.
Qual será o fim da humanidade?
Seria o fim do mundo ou o meu fim?

Que morte serei destinada?
Morrerei e nunca mais viverei.
Estarei condenada à morte.
O meu espírito reinará,
desejará ser reconhecido
e assombrará os outros.

Muitos morreram, viveram e sonharam,
inúmeros ideais esquecidos
e incontáveis sonhos abandonados.

Onde foi parar os sonhos dos que já se foram?
Onde foram parar as suas lembranças?
E a memórias de suas vidas passadas?

O meu espírito reina através do meu corpo,
o meu espírito se expressa através da minha alma,
o meu corpo morrerá, mas o espírito viverá.

Assim como na filosofia cartesiana,
se penso sou consciente que existo,
eu penso, logo existo e sei que vivo.

A vida é passageira.
Todo mortal morrerá
para que outros nasçam.

JANAINA RAMOS


Comentários