O VINHO DO SOLITÁRIO

CHARLES BAUDELAIRE



O misterioso olhar de uma mulher galante,
Pousado sobre nós como um pálido raio
Que a lua envia ao lago em trêmulo desmaio,
Quando ali quer banhar sua beleza ondeante;

A derradeira moeda à mão de um jogador;
Um beijo libertino da esguia Adelina;
Os sons ociosos de uma música ferina,
Que lembra ao longe a humana súplica da dor;

Isso tudo não vale, ó garrafa profunda,
O bálsamo que aflora em teu ventre e fecunda
O coração do poeta em júbilo ante os céus;

Tu lhe dás a esperança, a juventude, a vida
- E o orgulho, essa riqueza aos pobres concedida,
Que os torna heróicos e mais próximos de Deus!

Charles Baudelaire
(1821-1867)
Charles-Pierre Baudelaire foi um poeta boêmio ou dandi ou flâneur e teórico da arte francesa. É considerado um dos precursores do simbolismo e reconhecido internacionalmente como o fundador da tradição moderna em poesia, juntamente com Walt Whitman, embora tenha se relacionado com diversas escolas artísticas. Sua obra teórica também influenciou profundamente as artes plásticas do século XIX.

Comentários