A POMBA DA LANCHA

MURILO MENDES


Quando a rainha Locusta chegar
- Não é mais rainha, é a névoa -
As estrelas formarão a palavra ÓDIO.
Não haverá mais nem um capitalista,~
Não haverá mais nem um operário,
Não haverá mais nem uma rosa.
Eu mesma estarei sepultada
Debaixo de pedra e dilúvio.
Em cima das pedras, sozinho,
Um urubu vestido com as cores do arco-íris
Dará milhão ao fantasma de Deus.

Murilo Mendes
(13 de maio de 1901, Juiz de Fora, Minas Gerais - 13 de agosto de 1975, Lisboa, Portugal)
Murilo Monteiro Mendes foi um poeta e prosador brasileiro, expoente do surrealismo brasileiro.

Comentários