PARA UMA CIGARRA

CECÍLIA MEIRELES



Cigarra de ouro, fogo que arde,
queimando, na imensa tarde,
meu nome, sussurrante flor.


(Estudei amor.)

Cigarra de ouro, por que me chamas,
se, quando eu for,
bem sei que foges por entre as ramas?


(Estudei amor.)


Cigarra de ouro, eu nem levanto
meus olhos para teu canto.


(Estudei amor.)

Cecília Meireles
(7 de novembro de 1901, Tijuca - 9 de novembro de 1964, Rio de Janeiro)

Cecília Benevides de Carvalho Meireles foi uma poetisa, pintora, professora e jornalista brasileira. É considerada uma das vozes líricas mais importantes das literaturas de língua portuguesa. 

Comentários