ANTES DO BEIJO

JANAINA RAMOS 

A um anjo caído.

Estrelas apagam o céu adormecido.
Rei Arthur bebe do cálice sagrado
e não vê a espada da sua saga
no coração enfeitiçado pela praga.

O tempo medieval nos tempos modernos,
o romantismo e o cavalheirismo
extintos pela armadura dos ternos
enforcados na gravata do orgasmo.
A magia escondida na barba do cavalheiro
perdido em seu tempo. Sonha o bárbaro
como o cavalheiro errante no desaparecimento
do amor verdadeiro que não viveu o momento.

O beijo não roubado, o suspense
de uma epopeia de uma narrativa
dos amantes que vivem o êxtase
pairado no ar da sua dádiva.

Comentários