PRONOMINAIS

MÁRIO DE ANDRADE


Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno
E do mulato sabido
Mas o bom negro e o bom branco
Da Nação Brasileira
Dizem todos os dias
Deixa disso camarada
Me dá um cigarro.

Mário de Andrade
(9 de outubro de 1893, São Paulo, São Paulo - 25 de fevereiro de 1945, São Paulo, São Paulo)
Mário Raul de Moraes Andrade foi um poeta, escritor, crítico literário, musicólogo, folclorista, ensaísta brasileiro. Ele foi um dos pioneiros da poesia moderna brasileira com a publicação de seu livro Paulicéia Desvairada em 1922.

Comentários