JORGE DE LIMA (1895-1953)

...E te chamam pecado! E não haverá quem não sinta
Que viver é mentir? Se o mundo inteiro mente
O mentir é pecar?
É pecadora a tinta
Que novo faz o bronze e a sepultura albente?

Sonetos

Jorge Mateus de Lima foi um político, médico, poeta, romancista, biógrafo, ensaísta, tradutor e pintor brasileiro. Inicialmente autor de versos alexandrinos, posteriormente transformou-se em um modernista.

Comentários