O SER INANIMADO

JANAINA RAMOS

Ó sombra que afasta o espírito
da marionete. Pobre ser ausente
da mente que não pensa e existe.
Sonha em ter um coração.

Estranho boneco de madeira
ou será de porcelana?
Antes era de carne e osso
e agora é oco. Perdeu
a capacidade de andar e falar?

Não se movimenta sem o dizerem
para onde ir. A memória
virou fumaça das cinzas
afundadas no mar do exílio.
Pobre criatura esquecida!

A marionete se perdeu no labirinto
dos caminhos cujos passos não te pertencem.
Segue os passos dos outros sem saber
o seu destino. Ó ser humano que virou
uma marionete e é o espectro da sombra.

Comentários