ANSIEDADE DE ESCREVER

JANAINA RAMOS

(14/10/2008)

Em momentos de euforia do espírito,
minha mente exalta-se
e regozija-se ante a turbulência de pensamentos.
A minha escrita não acompanha
a passagem turbilhante do meu raciocínio.
Sou de momento,
as minhas emoções são momentâneas,
vivo de cada instante
num lapso continuo de tempo.
A alegria do meu espírito
depende do estado da minha mente
e a tristeza da minha alma
é a negação dos meus sentidos.
Escrevo em momentos de crise,
passagens que simbolizam
o estado das minhas paixões.
Ignoro se sou triste ou não,
a felicidade é relativa e utópica,
uma ilusão das crenças humanas.

Comentários