CANTO NOVO

MURILO MENDES


E espírito suspende a lâmpada do encanto
no terraço do mundo.
Formas dormindo,
carnes na sua verdadeira atitude.
Quem definirá a estrela da manhã
sem a influência dos corpos multiplicados
tapando a vista dos problemas celestiais?
Luz eterna sobre a matéria,
noite sobre o espírito,
nascimento de idéias múltiplas
na arquitetura do provisto,
menina que vira flor,
substância que vira abstração,
canto que vira dança,
deus que morre numa cruz pra variar de essência,
tudo me invoca pra ultrapassar minhas dimensões.
Ó elasticidade da minha memória
ó eternidade!

Murilo Mendes
(13 de maio de 1901, Juiz de Fora, Minas Gerais - 13 de agosto de 1975, Lisboa, Portugal)
Murilo Monteiro Mendes foi um poeta e prosador brasileiro, expoente do surrealismo brasileiro.

Comentários