CAMÕES (1524-1580)


E, com esta vitória cobiçoso,
Já não descança o moço, até que veja
Outro estrago como este tempero
No bárbaro que tem cercado Beja.
Não tarda muito o príncipe ditoso
Sem ver o fim daquilo que deseja.
Assi estragado, o Mouro na vingança
De tantas perdas põe sua esperança.

Luís Vaz de Camões foi um poeta de Portugal, considerado uma das maiores figuras da literatura em língua portuguesa e um dos grandes poetas do Ocidente. Pouco se sabe com certeza sobre a sua vida.

Comentários