SONETO A KATHERINE MANSFIELD

VINICIUS DE MORAES


O teu perfume, amada  em tuas cartas
Renasce, azul...  são tuas mãos sentidas!
Relebro-as brancas, leves, fenecidas
Pendendo ao longo de corolas fartas.

Relembro-as, vou... nas terras percorridas
Torno a aspirá-lo, aqui e ali desperto
Paro; e tão perto sinto-te, tão perto
Como se numa foram duas vidas.

Pranto, tão pouca dor! tanto quisera
Tanto rever-te, tanto!... e a primavera
Vem já tão próxima... (Nunca te apartas

Primavera, dos sonhos e das preces!)
E no perfume preso em tuas cartas
À primavera surges e esvaneces.

Vinicius de Moraes
(19 de outubro de 1913, Gávea, Rio de Janeiro - 9 de julho de 1980, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro)

Vinicius de Moraes, nascido Marcus Vinicius de Moraes foi um diplomata, dramaturgo, jornalista, poeta e compositor brasileiro.

Comentários