PLÍNIO, O VELHO (23 d.C. - 79 d.C.)

(...) que consolo para o homem ver que Deus não pode tudo: mesmo que quisesse não poderia matar-Se, o que é sem dúvida nosso maior privilégio; não poder fazer com que os mortais sejam imortais nem que os mortos não sejam mortos; nem tampouco que quem haja vivido não tenha vivido; que quem tenha sido homenageado não o tenha sido; Sua intervenção no passado restringe-se ao esquecimento.

Caio Plínio Segundo, conhecido também como Plínio, o Velho, foi um naturalista romano. 


Comentários