BÉLGICA

JORGE DE LIMA




(DISTRIBUÍDO DURANTE A GRANDE GUERRA)

Reunira o mestre-escola a meninada:
Que me diz sobre a Bélgica o primeiro?
A Bélgica morreu carbonizada
no calor de seu ímpeto guerreiro...
A Bélgica afinal fora impensada...
O segundo falou. Como o terceiro,
o quarto, o quinto: quase o curso inteiro
repetiu uma você a mesma toada.

Entretanto o mais velho, um rapazola
rebelde como Brutus, respondera:
que iria desgostar o mestre-escola,

mas pensava que a Bélgica vencera;
pois que vence o que paga o último preito,
sucumbindo em defesa do Direito!

Jorge de Lima
(23 de abril de 1895, União dos Palmares, Alagoas - 15 de novembro de 1953, Rio de Janeiro)
Jorge Mateus de Lima foi um político, médico, poeta, romancista, biógrafo, ensaísta, tradutor e pintor brasileiro. Inicialmente autor de versos alexandrinos, posteriormente transformou-se em um modernista.

Comentários