QUANDO ELA PASSA

FERNANDO PESSOA


QUANDO EU me sento à janela
P'los vidros que a neve embaça
Vejo a doce imagem dela
Quando passa... passa... passa...

Lançou-me a mágoa seu véu: -
Menos um ser neste mundo
E mais um anjo no céu.

Quando eu me sento à janela,
P'los vidros que a neve embaça
Julgo ver a imagem dela
Que já não passa... não passa...

Fernando Pessoa
(Lisboa, 13 de julho de 1888 - Lisboa, 30 de novembro de 1935)
Fernando António Nogueira Pessoa, mais conhecido como Fernando Pessoa, foi um poeta, filósofo e escritor português. É o mais universal poeta português. Enquanto poeta, escreveu sob múltiplas personalidades - heterônimos, como Ricardo Reis, Álvaro de Campos e Alberto Caeiro -, sendo que estes últimos objeto da maior parte dos estudos sobre a sua vida e obra.

Comentários

  1. Oi Janaína.
    Sou atriz da peça "O bailado de Flávio de Carvalho". Meu namorado comentou do seu blog e eu passei aqui pra dar uma olhada.
    Parabéns pra nós que investimos em nossos sonhos!
    Um abraço e apareça na peça novamente!
    Ah, e passa no meu blog, se interessar >> cabenamao.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário