AFONSO ARINOS DE MELO FRANCO (1905-1990)

...as memórias não são mais do que a condensação, num tipo de composição escolhido, da experiência vital que é a substância e o motor de qualquer outra obra escrita. As memórias são a oficialização de uma atitude sempre presente em quase todas as formas literárias: a atitude subjetiva.

A Alma do Tempo, 16-X-1959

Afonso Arinos de Melo Franco (sobrinho)
(Belo Horizonte, 27 de novembro de 1905 - Rio de Janeiro, 27 de agosto de 1990) foi um jurista, político, historiador, professor, ensaísta e crítico brasileiro.

Comentários