MÁRIO QUINTANA (1906-1994)


Há uma cor que não vem nos dicionários. É essa indefinível cor que tem todos os retratos, os figurinos, da última estação, a voz das velhas damas, os primeiros sapatos, certas tabuletas, certas ruazinhas laterais: - a cor do tempo...

Sapato Florido

Mário de Miranda Quintana foi um poeta, tradutor e jornalista brasileiro. 

Comentários