GILBERTO AMADO (1887-1969)


Como em todo Parlamento, lugar em que se parla, em nossa câmara se palavra muito, isto é, conversava-se. Conversar é, sem dúvida, uma das raras formas genuínas de produção artísticas do espírito brasileiro. Prosa, cavaco, papo, que nome tenha tido, ou tenha, sempre prevaleceu sobre nós. Ali, embrulhado na zoada geral, naquele zunzum unido, comunicando-lhe, vivendo, o brasileiro, pensando pouco, agindo ainda menos, conversando muito, faz em suma o que se chama no Brasil... política.

Presença na Política, II,7

Gilberto de Lima Azevedo Sousa Ferreira Amado de Faria foi um advogado, jurisconsulto, escritor, jornalista e político brasileiro. Foi membro da Academia Brasileira de Letras, eleito em 1963.

Comentários