RECORTES LITERÁRIOS: EM BUSCA DO TEMPO PERDIDO

Marcel Proust (1871-1922)

Durante muito tempo, como um enfermo que não pode evitar de tentar fazer, a todo instante, o movimento que lhe é doloroso, ele repetia suas palavras: "Fico bem aqui", "Mentira!", mas era tão grande o sofrimento que Swann sentia-se obrigado a parar. Admirava-se de que atos que sempre julgara com tanta ligeireza e divertimento se tornassem agora, para ele, mais graves, como uma enfermidade da qual se pode morrer.

PROUST, 2004, p.288
Um amor de Swann
NO CAMINHO DE SWANN
Em busca do tempo perdido

Comentários