As vozes da minha alma (EM LUTO) - Janaina Ramos

Conheci um grande homem, se não fosse pela existência dele eu não teria nascido. Ele foi realmente um grande homem e tenho um enorme orgulho de ter sido neta dele.

A morte não é uma surpresa a ninguém, a hora da morte sempre chega quando menos esperamos, é a vida, nascemos predestinados para morrer. Não penso que nem o pessimista Nietzsche que via a morte como um bálsamo aos pesares da vida, a vida não é somente de tristeza, e sim de muitas alegrias e grandes recordações dos momentos mais felizes. A lembrança que tenho do meu avô é de um homem forte que batalhou muito pela vida e que morreu feliz, fico feliz por ele não ter sofrido na hora da morte, acredito que até o último instante de sua vida ele foi feliz e não guardou nenhum ressentimento de ninguém.

O meu avô não morreu, fico curiosa ao saber onde o espírito dele se encontra nesse momento... Inspirarei no meu avô a criar um personagem para algum romance que escreverei, assim o meu avô continuará vivendo entre as páginas do meu livro e será lembrado pelas futuras gerações... Essa será a minha homenagem ao grande e forte homem feliz que foi o meu avô Sr. Ramiro Trigo.

Diante dessas circustâncias pois estou de luto, ficarei ausente do blog durante alguns dias, darei todo o meu amor e atenção para a minha mãe que sofre pela perda do pai, será muito dificil acostumarmos sem a presença dele e a união da família é essencial nesses momentos de muita tristeza...

Só lamento por eu não ter chorado ainda, a morte dele não foi uma surpresa para mim, eu intui e previ a morte dele, sonhei com ele mês passado e meio que sabia que duma hora para outra ele sucumbiria e nos deixaria com as nossas lembranças... A última vez que o vi foi na semana passada, ele tava bem animado e mais forte como nunca, falecera nessa madrugada e vim de São Paulo para a minha cidade natal pro enterro dele, acabou de ser enterrado e está sendo penoso a todos não sentir a presença dele aqui... Ele continua por aqui, mas em espírito...

Janaina Ramos

Comentários

  1. Claro que ele continua por aí, por aqui a inspirá-la para escrever. Que bonita forma de falar do seu avô que passou para o lado de lá da ponte. Envolto em brumas que não deixam que o veja ele será para si o exemplo de uma vida feliz.
    Um grande beijinho,
    Maria Emília

    ResponderExcluir

Postar um comentário