As vozes da minha alma - Janaina Ramos

Não vou negar que as vezes fico um pouco triste quando percebo que o meu blog teve menos visitas que antes, eu dedico-me de corpo e alma, preocupo-me sempre mantê-lo atualiazado, infelizmente não posso postar durante o dia, somente quando volto do trabalho e dai às vezes não dá para postar muito.

Não sei se perceberam a pequena mudança da ordem das postagens, antes tinha escolhido uma obra e um poeta para cada dia da semana, mas como não tava dando digitar a tempo de postar resolvi fazer diferente, a cada semana terá uma obra e um poeta exclusivamente, na semana passada foi a semana da mitologia grega e do Fernando Pessoa, nessa é a dos contos de Voltaire e de Carlos Drummond de Andrade, dai segue uma sequencia sucessiva e até voltar tudo novamente.

A partir de amanhã inspirarei no meu romance a elaborar um romance virtual pelo blogger. Há três anos apaixonei-me por alguém, creio que foi paixão à primeira vista, idealizei namorar com ele mas na época em que conviviamos juntos ele namorava outra, eu fui embora pra outro estado distanciando-me dele, a nossa amizade continuou e sempre que dava conversavamos de vez em quando pelo msn, inconscientemente eu continuei gostando dele... Recentemente a distancia não impediu que nos aproximassemos mais, aos poucos foi despertada uma paixão oculta entre nós, a paixão se incendiou e tornou-se numa essencia explosiva, adoro exagerar um pouco nas minhas linguagens, costumo exagerar nas metaforas e fugir do assunto como está ocorrendo agora... Enfim, somos namorados, há três anos que não o vejo mas mesmo assim a distancia não estragará o nosso namoro, talvez eu só o veja em setembro quando poderei ter dinheiro pra viajar e vê-lo... Anseio muito pra o dia de encontrá-lo, ele também anseia muito ver-me...

Rousseau escreveu Júlia ou A Nova Heloísa inspirado no romance de Abelardo e Heloisa, ambos os romances eram de correspondia, ah, que belas cartas de amor que os apaixonados trocavam entre si, quantos suspiros, inúmeras saudades, o amor é belo mesmo à distancia... Como o meu romance é de distancia, terei inúmeras inspirações a escrever, inspirarei na minha saudades e nos desejos delirantes a elaborar um romance virtual...

Será uma especie de novela, a cada dia terá um novo capitulo, amanhã será o dia da estréia dessa novela, o nome ainda não sei, espero que eu saiba até amanhã... Como todo romance há um casal apaixanado, terá somente dois personagens, esses personagens serão dois pseudônimos meus...

Como Fernando Pessoa que tem os seus heterônimos, eu também possuo os meus pseudônimos: Luciano de Rubempré e Victoria Watson Wolf Casanova, e são eles que trocaram cartas de amor por meio desse blog.

Luciano de Rubempré é um personagem de Honoré de Balzac, encantei-me pela inteligencia, beleza e sensibilidade dele que resolvi criar um pseudonimo com o nome dele... Victoria Watson Wolf Casanova é uma criação minha e por meio desse romance que a personalidade se desenvolverá.

Então peço que fiquem atentos amanhã a acompanharem o romance entre Luciano e Victoria...

Comentários