Poemas - Ronaldo Rhusso

Refletindo...


Essa mente cansada e que se esmera
há de nunca querer só provar força!
É o ardor a motriz desse Quixote
a mover céus e Terra à fim da vida!
Onde a dor é o freio pro comum
Eis que a ele é somente o combustível
e é audível a mim todo o tormento
a tentar ser barreira em densa lida.
Inda assim, solitário, ele transforma
o cansaço em motriz de maior força
e essa o empurra direto pro ideal
que é bem mais do que um trivial amor...
Ronaldo Rhusso



Eis a estrela!


Eis que já vem despontando e o calor vem lhe seguindo!
Eis a estrela mui solitária, sem o beijo dela, a lua.
Eu aqui quase perdendo um sorriso que é esplendor!
Eis que o dia está raiando e sei que algo está nascendo:
é nova misericórdia do Senhor que agora sinto...
Eu nem quis pedir mais nada.
Meu solzinho é o que implorei e ainda por mil vezes
haverei de implorar!
Eis a estrela mui solitária como num espelho a vejo.
Vai pintando o céu em raios multicores tão bonitos!
O que pinto é a saudade de uma voz que ora por mim.
Ronaldo Rhusso



Tola Vendetta!


Alarde de um domínio
sobrepuja essa vontade
que envolve o ser dolente
e enriquece a esperança.
Alterca com devir
ensimesmado e muito forte;
Em tempo se liberta
e sorve da quimera
que cedo aconteceu
imanente e inesperada.
Se Prada é envoltório
alude anelo tolo.
Se o rolo está mantido
olvido o medo e espero,
posto que o apetite
é melhor saciado
após estar mais frio;
é que exalta ao bom sabor.
Ronaldo Rhusso



Declaração


Enfático imprimo um sentido
ao mero explanar quando é descuidado!
Excluo a razão que orienta
e assumo de vez essa culpa imanente
e que já revela o segredo
oriundo do todo existir sem impasse!
Vem cá, poesia serena!
Vem forte e gostosa outra vez!
A tela que eu pinto em palavras
está embebida do cheiro embriagante.
Se és dois um dois em perfume
aceito esse beijo a mim oferecido.
Declaro em muitas escritas
que eu sou vencedor e tu és lindo prêmio...
Ronaldo Rhusso



Ampulheta!


Cada grão que vai caindo
se soltando de outros grãos
vai dizendo que meu tempo
se esvai a cada letra...
Permaneci ao lado de um sorriso
que eu vi no espelho ao juntar palavras;
O trote das minhas rimas
seduzem só a mim mesmo...
Como amo o tempo que passa!
Como amo a cada verso que nasce!
Os grãos embaixo são em maior número
que os de cima e me avisam ser hora de ir...
Ronaldo Rhusso



Espelho


Os dilemas espalham-se aos montes
e eu nem olho pra face de um deles,
pois que sei que o conheço do céu
que por mim já foi fantasiado.
Dá razão a quem tem, pois é justo
e talvez até traga-te um prêmio!
Quanto a mim fico dentro de casa
a esperar o que sei que nem vem.
Só queria esse espaço mais cônscio
apesar de saber que é insano
o sorver dessa sobriedade
alterada na cor do estranho.
Ronaldo Rhusso



Confissão!


Nem sorvi do que me era proposto
como um raro e eficaz sucedâneo
pr'essa pressa que tenho em viver
cada instante em forma de um poema.
Sei que falam de mim por detrás
e eu me espanto co'a perda de tempo!
Não permuto meu jeito de ser,
pois que vibro com meu maior vício:
esse amar sem medir consequência
um Ser grande e capaz de só tudo!
Ronaldo Rhusso

Comentários